A tradição dos batistas “tradicionais”

Os discípulos de Jesus Cristo que a se designam pelo nome "batista" se caracterizam pela sua fidelidade às Escrituras e por isso só recebem em suas comunidades, como membros atuantes, pessoas convertidas pelo Espírito Santo de Deus. Somente essas pessoas são batizadas e não reconhecem como válido o batismo administrado na infância por qualquer grupo cristão, pois, nós "os batistas", crianças recém-nascidas não podem ter consciência de pecado, regeneração, fé e salvação. Para adotar essas posições estamos bem fundamentados nos Evangelhos e nos demais livros do Novo Testamento. A mesma fundamentação tem todas as outras doutrinas que professamos. Nossas exigências de batismo só de convertidos é que mais chamaou a atenção do povo e das autoridades do passado, daí derivando a designação "batista" que se supõem ser uma forma simplificada de "anabatista", "aquele que batiza de novo".

A designação surgiu no século XVII, mas os batistas estavam espiritualmente ligados a todos os que, através dos séculos, procuraram permanecer fiéis aos ensinamentos das Escrituras, repudiando, mesmo com risco da própria vida, os acréscimos e corrupções de origem humana.

Através dos tempos, os batistas se têm notabilizado pela defesa destes princípios:

A aceitação das Escrituras Sagradas como única regra de fé e conduta.

O conceito de igreja como sendo uma comunidade local democrática e autônoma, formada de pessoas regeneradas e biblicamente batizadas.

A separação entre Igreja e Estado.

A absoluta liberdade de consciência.

A responsabilidade individual diante de Deus.

A autenticidade e apostolicidade das igrejas.

Esta tradição histórica identifica e motiva a Igreja Local a ser autônoma e soberana em suas decisões e não se subordinar a qualquer outra igreja ou entidade, reconhecendo apenas a autoridade de Jesus Cristo, expressa nas Sagradas Escrituras. Relacionando-se, a seu critério, para fins de cooperação, com as demais Igrejas integradas à Convenção Batista Brasileira.

2 comentários:

Lucivagno 2 de outubro de 2008 10:54  

Fala meu amigo!! olha só "Observando a sua mensagem e olhando os objetos do vosso culto, vejo que vocês são aecentuadamente religiosos..." kkkkkkkkkkkk Lembra quem falou isso? pois é. Então. Os crentes mais fieis até no nome são os Cristãos Evangélicos rapaz!! Porque já leva o nome de Cristo e a designação da sua mensagem logo em seguida no segundo nome. Tenho que puxar uma brasinha pro meu lado né!!! Valeeeeeeeeeuuuu, um abração!!

Anônimo 11 de fevereiro de 2009 11:13  

Muito bem Cleudair nossas raizes e base doutrinaria vem a séculos paltada nas Escrituras Sagradas, por isso nós, batistas, estamos prevalecendo com Cristo e por meio dele e para ele é que são todas as coisas.

seu blog esta D+.

abraços

Jason Costa

Sobre este blog

Contador

Fotos

...:::Cleudair Godoi:::...

Advertisement

Sample Text

A tradição dos batistas “tradicionais”

Os discípulos de Jesus Cristo que a se designam pelo nome "batista" se caracterizam pela sua fidelidade às Escrituras e por isso só recebem em suas comunidades, como membros atuantes, pessoas convertidas pelo Espírito Santo de Deus. Somente essas pessoas são batizadas e não reconhecem como válido o batismo administrado na infância por qualquer grupo cristão, pois, nós "os batistas", crianças recém-nascidas não podem ter consciência de pecado, regeneração, fé e salvação. Para adotar essas posições estamos bem fundamentados nos Evangelhos e nos demais livros do Novo Testamento. A mesma fundamentação tem todas as outras doutrinas que professamos. Nossas exigências de batismo só de convertidos é que mais chamaou a atenção do povo e das autoridades do passado, daí derivando a designação "batista" que se supõem ser uma forma simplificada de "anabatista", "aquele que batiza de novo".

A designação surgiu no século XVII, mas os batistas estavam espiritualmente ligados a todos os que, através dos séculos, procuraram permanecer fiéis aos ensinamentos das Escrituras, repudiando, mesmo com risco da própria vida, os acréscimos e corrupções de origem humana.

Através dos tempos, os batistas se têm notabilizado pela defesa destes princípios:

A aceitação das Escrituras Sagradas como única regra de fé e conduta.

O conceito de igreja como sendo uma comunidade local democrática e autônoma, formada de pessoas regeneradas e biblicamente batizadas.

A separação entre Igreja e Estado.

A absoluta liberdade de consciência.

A responsabilidade individual diante de Deus.

A autenticidade e apostolicidade das igrejas.

Esta tradição histórica identifica e motiva a Igreja Local a ser autônoma e soberana em suas decisões e não se subordinar a qualquer outra igreja ou entidade, reconhecendo apenas a autoridade de Jesus Cristo, expressa nas Sagradas Escrituras. Relacionando-se, a seu critério, para fins de cooperação, com as demais Igrejas integradas à Convenção Batista Brasileira.

2 comentários:

  1. Lucivagno says:

    Fala meu amigo!! olha só "Observando a sua mensagem e olhando os objetos do vosso culto, vejo que vocês são aecentuadamente religiosos..." kkkkkkkkkkkk Lembra quem falou isso? pois é. Então. Os crentes mais fieis até no nome são os Cristãos Evangélicos rapaz!! Porque já leva o nome de Cristo e a designação da sua mensagem logo em seguida no segundo nome. Tenho que puxar uma brasinha pro meu lado né!!! Valeeeeeeeeeuuuu, um abração!!

  1. Anônimo says:

    Muito bem Cleudair nossas raizes e base doutrinaria vem a séculos paltada nas Escrituras Sagradas, por isso nós, batistas, estamos prevalecendo com Cristo e por meio dele e para ele é que são todas as coisas.

    seu blog esta D+.

    abraços

    Jason Costa

Leave a Reply

Blog Archive

Ads

Featured Video